HEDJAZ

Rochoso

TIPO:

CLASSE:

CLAN:

GRUPO:

SUB-GRUPO:

TIPO PET.:

EST. CHOQUE:

INTERPERISMO:

PAÍS:

ANO:

DESCRIÇÃO:

CONDRITO

ORDINÁRIO

H-L-LL

L

3.7-6

ARÁBIA SAUDITA

1910

Condrito Ordinário Não – Equilibrado/Equilibrado Brechado L 3.7-6.

PETROGRAFIA:

Os constituintes principais do meteorito de Hedjaz são olivina, piroxênio, plagioclásio, troilita, kamacita e taenita. Pequenas quantidades de cromita acessória, merrilita e ilmenita também estão presentes. A olivina é principalmente equilibrada, mas o piroxênio é muito mais variável e pequenas quantidades de vidro estão presentes. As últimas características são as que encontramos nos condritos não-equilibrados. Mas Hedjaz não é um condrito não-equilibrado normal, que nunca experimentou um metamorfismo substancial, pois apresenta litologias referentes aos tipos petrográfico 4, 5 e 6. As texturas e a variabilidade do metal FeNi são igualmente proeminentes - a kamacita e a taenita ocorrem separadamente, juntas e ocasionalmente com a troilita. Veios escuros e outras características de choque são observáveis. Assim, Hedjaz é uma mistura brechada de condritos e clastos de condritos L não-equilibrados, parcialmente equilibrados e equilibrados. Fonte: www. mindat.org

GEOQUÍMICA:

A análise por microssonda eletrônica feita nos piroxênios encontrou a faixa de composição de Wo0-7 En70-90 Fs10-23. O clinopiroxênio é relativamente raro e ocorre como lamelas com linha fina, que não puderam ser bem analisadas. O diopsídio é acessório, ocasionalmente nas bordas dos ortopiroxênios. O outro mineral principal, a olivina, ocorre nos côndrulos, mas é encontrado principalmente na matriz. As análises mostraram que todas são notavelmente constantes na composição Fa23.4 ± 0,51% PMD 2.2. Na fase FeNi, o teor de níquel encontrado foi de 5,4% na kamacita, onde o maior valor de Ni encontrado na taenita (provavelmente tetrataenita) foi 52,4%. A kamacita continha uma média de 0,74% Co (% PMD 8,1). Fonte: Fredriksson & Fredriksson (1986).

CLASSIFICAÇÃO:

O meteorito Hedjaz foi estudado detalhadamente e com base química, tendo 22,1% de Fe total, 9% de Fe metálico, 1,3% de Ni e composição constante de olivina (Fa23-24), pode ser classificado como condrito do grupo L. No entanto, petrograficamente o Hedjaz é bastante heterogêneo e contém características dos tipos 3, 4, 5 e 6. Na verdade, Hedjaz, como uma brecha complexa, não apresenta evidência de equilíbrio metamórfico após a fase de acreção. Para mais informações, o link do artigo fonte está disponível em http://adsabs.harvard.edu/full/1986Metic..21..159F . Fonte: Fredriksson & Fredriksson (1986).

CLASSIFICADORES:

Não informado pelo Meteorical Bulletin database. A primeira descrição foi feita por J. Couyat do Museu de História Natural de Paris em 1912, juntamente com as análises químicas de Pisani. Outros autores contribuíram ao longo dos anos, porém Kraut & Fredriksson (1971) reportou uma nova análise química em que classificou o Hedjaz como L 3-6. Fonte: Fredriksson & Fredriksson (1986).

HISTÓRIA:

A data exata e o local da queda do meteorito Hedjaz é desconhecida. No entanto, de acordo com os beduínos (Couyat, 1912), o meteorito caiu numa noite de primavera de 1910, não muito longe de Dhaba, no Madian (Arábia Saudita), dividindo-se em quatro fragmentos que se espalharam por uma distância de 15 km. Fonte: Fredriksson & Fredriksson (1986).

Todas as informações que não possuírem fonte especifica, foram extraídas do Meteoritical Bulletin Database.

Todas as imagens possuem direitos autorais.

ENTRE EM CONTATO

whatsapp

+55 (21) 98899-7596

© 2019 Aimeteorites.