PORANGABA

Rochoso

TIPO:

CLASSE:

CLAN:

GRUPO:

SUB-GRUPO:

TIPO PET.:

EST. CHOQUE:

INTERPERISMO:

PAÍS:

ANO:

DESCRIÇÃO:

CONDRITO

ORDINÁRO

H-L-LL

L

4

S2

W0

BRASIL - SP

2015

Condrito Ordinário Equilibrado L4, Estágio de Choque S2, intemperismo (W0).

PETROGRAFIA:

O meteorito é friável e uma superfície quebrada mostra protuberâncias bem definidas de tamanhos distintos. Na seção delgada, os côndrulos exibem uma variedade de tipos (RP, POP, PP, BO, PO e C). Os grãos de Fe-Ni ocupam ~ 6% da área. A Troilita também está presente e, às vezes, está associado à kamacita e a plessita. Os grãos de olivina mostram extinção acentuada.

GEOQUÍMICA:

As análises por microssonda eletrônica mostram uma composição de olivina e piroxênio equilibrada de Olivina (Fa23.7 ± 0.5; n = 18), piroxênio de baixo Ca (Fs20.5 ± 0.5Wo1.0 ± 0.2; n = 16) e kamacita (6,4 ± 0,5% Ni e 0,94 ± 0,1% Co; n = 15)

CLASSIFICAÇÃO:

As composições médias de olivina, piroxênio de baixo Ca e kamacita indicam que Porangaba é um condrito do grupo L. Os côndrulos são muito bem definidos e com composição homogênea, embora exibam uma matriz recristalizada clara. A ausência de grãos de plagioclásio visíveis indica o tipo petrológico 4. A rocha foi fracamente chocada e a maioria dos grãos de olivina mostra fraca extinção ondulatória, equivalente ao estágio de choque S2. Os grãos metálicos de Fe-Ni não mostram sinais de alteração, consistente com o grau de intemperismo W0. (L4, S2, W0)

CLASSIFICADORES:

M. E. Zucolotto, MNRJ e A. Tosi, IGEO-UFRJ

HISTÓRIA:

Por volta das 17h35 (UTC) de 9 de janeiro de 2015, uma bola de fogo foi testemunhada em uma grande área de São Paulo, Brasil. No mesmo dia, Maia Elizabeth Zucolotto recebeu um e-mail de P. Gama com uma foto de uma pedra de 450 g recuperada por seu empregado Julio C. Silva e seu filho na área rural de Porangaba. Outra massa de 520 g foi recuperada no dia seguinte pelo Sr. José Maria e seu sobrinho. Em ambas as recuperações, um trovão alto foi ouvido, que persistiu por algum tempo como ruído estrondoso, que também chamou a atenção dos vizinhos. Embora alguns habitantes tenham ouvido a queda de objetos perto deles, e muitos esforços tenham sido feitos para recuperar outras pedras, apenas A. Moutinho recuperou peças adicionais (2,9 e 3,5 g) até o momento.

Todas as informações que não possuírem fonte especifica, foram extraídas do Meteoritical Bulletin Database.

Todas as imagens possuem direitos autorais.

ENTRE EM CONTATO

whatsapp

+55 (21) 98899-7596

© 2019 Aimeteorites.